quarta-feira, 23 de março de 2011

DIVERSIDADE RELIGIOSA NO BRASIL



DIVERSIDADE RELIGIOSA NO BRASIL
Borres Guilouski
Quando os portugueses aportaram na costa brasileira em 1500,
encontraram os povos indígenas que aqui viviam há milhares de anos.
Cada nação indígena tinha a sua cultura, religião e língua.
Os colonizadores europeus não respeitaram a cultura e a religião dos
povos indígenas, tentaram a todo custo impor com violência o Cristianismo
Católico e escraviza-los.
Muitos índios resistiram a essa imposição, por isso, foram expulsos
de suas terras. Foram perseguidos e mortos em combates com os
portugueses, invasores de suas terras.
Os que sobreviveram, continuam preservando a sua cultura com
dificuldade até aos dias de hoje.
Um interessante exemplo
de preservação da cultura
indígena ocorre na reserva do
Alto Xingu, com a tribo
Yanomâmi, onde os índios
podem viver conforme suas
tradições milenares.  (Foto ao lado:
Meninos índios no Xingu).
Na época da escravidão,
alguns povos da África, foram
trazidos como escravizados pelos
colonizadores para trabalharem
nos engenhos, no cultivo da cana-de-açúcar, nas minas de extração de
minerais e nos serviços domésticos.
Mesmo em meio aos horrores da escravidão, eles achavam um jeito
de celebrar a vida e alimentar a esperança da liberdade. Por isso, se
unirem por meio da cerimônia religiosa que incluía a música, a dança e as
oferendas de veneração aos Orixás, assim eles construíram uma cultura
de resistência à escravidão.
Os povos negros trouxeram ao Brasil sua rica tradição religiosa e
cultural. O Candomblé, o Tambor de Mina, o Xambá, o Batuque, a
Umbanda são alguns exemplos de grupos que fazem parte das tradições
religiosas chamadas Afro-Brasileiras, os quais se originaram no Brasil a
partir da cultura dos povos africanos.
No decorrer do tempo, imigrantes vindos de diversas partes do
mundo, tais como: espanhóis, holandeses, franceses, alemães, italianos,
japoneses, chineses, coreanos, poloneses, ucranianos, russos, sírio-14
libaneses entre muitos outros, também trouxeram os costumes e tradições
de suas culturas e religiões, as quais enriqueceram ainda mais a
religiosidade do povo brasileiro.
O Brasil é um país de vasta
diversidade religiosa, aqui temos muitas
religiões e igrejas: Religiões Indígenas,
Afro-Brasileiras, Igrejas Católicas,
Igrejas Ortodoxas, Igrejas Evangélicas
Tradicionais e Pentecostais, Espiritismo,
Tradições Religiosas Orientais como o
Hinduísmo, Budismo, Xintoísmo, SeichoNo-Ie, Igreja Messiânica Mundial entre
muitos grupos e movimentos religiosos e
místico-filosófico.
A diversidade religiosa e cultural é
uma grande riqueza da humanidade que
deve ser reconhecida e valorizada por
todos os cidadãos.
Todo cidadão e cidadã consciente
dos seus direitos e deveres deve evitar o
fanatismo religioso, o preconceito e a
discriminação para com as outras pessoas, cuja opção religiosa ou
filosófica é diferente da sua.
É dever de todo cidadão e cidadã saber conviver de modo respeitoso
com as diferenças religiosas, culturais e filosóficas, evitando e
denunciando qualquer forma de preconceito.
A diversidade religiosa do povo brasileiro deve ser motivo de
apreciação e valorização e jamais de discórdia ou discriminação.
 
ATIVIDADES
1) Destaque do texto:
a) Três dados sobre os povos Indígenas.
b) Três dados sobre os povos vindos da África.
2) Cite o nome de algumas Tradições Religiosas presentes no Brasil.
3) Qual é o dever de todo cidadão em relação as diferenças religiosas?
4) Qual é a sua opinião sobre as diversas religiões e igrejas? 15
5) Crie um cartaz representando a diversidade religiosa do Brasil.
6) Procure no dicionário o significado das palavras abaixo e depois dialogue
com seus companheiros de turma o que estes conceitos: cidadão, fanatismo,
preconceito, discriminação, discórdia, apreciação, diversidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário